O misterioso computador de 2.000 anos

O misterioso mecanismo de Anticítera ou Antikythera criado há mais de 2.000 anos sempre foi um dos maiores mistérios da arqueologia. Agora, pesquisadores descobriram mais uma função na máquina: a previsão dos ciclos de 4 anos dos Jogos Olímpicos.

Mecanismo de Anticítera

O mecanismo foi descoberto no começo do século passado, juntamente com outros objetos em meio à destroços de um navio romano naufragado perto da costa de Anticítera, um a ilha grega.

O estranho objeto foi construído no século 1 a.C., e o intrigante é que os primeiros objetos com tal nível de complexidade e tecnologia somente foram registrados a partir do século XVI, com relógios e objetos astronômicos encontrados na Europa.

Mecanismo de Anticítera

“Este dispositivo é simplesmente extraordinário, é o único de seu tipo. O design é de rara beleza e sua precisão nas previsões astronômicas é impressionante. Considerando o cuidado de sua construção e a unicidade de seu funcionamento, tenho que considerar este mecanismo, do ponto vista histórico, como sendo mais valioso que a pintura Monalisa”, disse Michael Edmunds, da Universidade de Cardiff.

Mecanismo de Anticítera

O objeto mede cerca de 340x180x90 mm, e possui 27 engrenagens de bronze esculpidas manualmente e organizadas numa caixa de madeira. É o mais antigo computador analógico do mundo, e entre suas funções estava representar a órbita da Lua, do Sol e dos outros planetas do sistema solar, além de indicar os ciclos de 4 anos dos jogos olímpicos e eventos como eclipses solares.

Outra característica peculiar da máquina é sua engrenagem, algo que só foi visto no século XVIII em relógios, dado o nível de complexidade e miniaturização. No entanto, os arqueólogos acreditam que muitas engrenagens foram perdidas ao longo do tempo, já que o objeto esteve submerso por 2.000 anos.

A máquina de Anticítera possui algumas inscrições em grego koiné, o que indica que foi construído no mundo helênico em 97 a.C., provavelmente em uma academia fundada por Posidônio na ilha de Rhodes.

Lucas Rabello tem 19 anos, mora em São Paulo, é formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, apaixonado por ciência, adora esportes, rock e livros de suspense. É administrador do Mistérios do Mundo (projeto que criou em 2011) e escreve diariamente para o site.

Comentar com o Facebook