Michio Kaku: Como será o mundo em 2100?

O renomado cientista Michio Kaku realizou algumas previsões para o futuro da humanidade, mais precisamente para o ano de 2100. Em uma entrevista com a Revista Superinteressante, ele revelou como algumas coisas que hoje soam como ficção científica podem se tornar realidade em futuro não tão distante.

Michio Kaku

Segundo o físico, em 2100 nossos netos e bisnetos serão como deuses. Será possível mover objetos através da força do pensamento e materializá-los assim que necessário. Além disso, ele prevê que iremos desenvolver novos seres vivos, mas ressalta que isso pode trazer alguns problemas. Hoje já temos o genoma de um neandertal armazenado em computador, e é possível trazê-lo de volta ao mundo. No futuro, isso será comum.

Quando perguntado sobre a possibilidade de ler pensamentos, Kaku afirma que isso será possível até mesmo antes de 2100. Mas como a ideia de saber que alguém está lendo seus pensamentos não soa como muito agradável, até lá haverá algum software capaz de impedir isso.

Transporte rápido e econômico. É nisso que Kaku aposta para 2100. Através de superímas, veículos poderão simplesmente flutuar sobre uma superfície, não havendo necessidade de um combustível, como gasolina. O maior problema é fazer com que esses superímas possam funcionar adequadamente em uma temperatura ambiente, já que eles funcionam em temperaturas muito baixas.

Mas Kaku acredita que o maior avanço será na área da genética. Hoje sabemos como criar pele, ossos, narizes, válvulas cardíacas e bexigas artificiais. Órgãos como o cérebro ainda são um enorme desafio, mas logo o cientista diz que será possível injetar células-tronco no cérebro, fazendo com que elas se integrem e criem um novo tecido cerebral. Além disso, Kaku disse que o primeiro fígado produzido em laboratório estará pronto daqui a 5 anos. Em 2030, será possível projetar crianças geneticamente. Pouco tempo depois, haverá uma “loja” de órgãos humanos, e por volta de 2040 será possível manipular nosso DNA e prever futuras doenças que um determinado ser possa ter.. Daqui a 50 anos, Kaku acredita que o envelhecimento possa ser retardado de forma considerável, e haverá remédios próprios para cada pessoa, de acordo com seu mapa genético.

Leia também: Será possível clonar seres humanos?

Até 2100, os robôs irão tomar boa parte dos empregos ocupados hoje por humanos, segundo Kaku. Mas ele frisa que eles não possuem imaginação, criatividade, liderança ou talento. Humanos com essas habilidades terão emprego certo no futuro.

E você, leitor, como acha que será o mundo em 2100?

Lucas Rabello tem 19 anos, mora em São Paulo, é formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, apaixonado por ciência, adora esportes, rock e livros de suspense. É administrador do Mistérios do Mundo (projeto que criou em 2011) e escreve diariamente para o site.

Comentar com o Facebook